Já ouviram falar das contracções de preparação? Há quem chame contracções de treino, ou contracções falsas… mas técnicamente designam-se de Braxton-Hicks que foi o profissional de saúde que as descreveu e identificou.

Estas contracções têm início quando a grávida já está na reta final da gestação e o útero começa a preparar-se para o trabalho de parto, aumentando os recpetores de ocitocina no útero, para que este comece a utilizar algumas fibras musculares e assim inicie o seu treino super fitness para o momento mais especial… o parto!

 

NÃO significa que estão em trabalho de parto, até porque estas contracções são indolores e muito irregulares (coisa que num trabalho de parto não pode acontecer, há que haver ritmo e intensidade para que todas as fibras musculares do útero se contraiam em todas as suas direcções e produção alterações no colo uterino).

 

O que são contracções:

  • Útero é um músculo e contrai, por exemplo durante a menstruação, as ditas”moinhas” são contracções uterinas e também na gravidez, especialmente para o nascimento do bebé este é o mecanismo que vai potenciar a saída do bebé para o seu nascimento.
  • A grávida pode sentir a barriga dura e a ficar empinada.
  • Poder ter ou não dor , dependendo do tipo de contracção, tolerância à dor da prórpia mulher, entre outros factores.

 

Diferenças entre as contracções de preparação e as de trabalho de parto:

 

Preparação: 

Contracção de preparação -> não dá desconforto (indolor) -> Não provocam alterações no colo -> São irregulares -> NÂO há trabalho de parto

  • Acontecem só algumas vezes por dia, e não mais que cinco vezes por hora
  • Normalmente param quando você muda de atividade.
  • São irregulares ou com duração curta
  • Não são muito duradouras: duram menos de um minuto
  • Não aumentam de intensidade
  • Podem atingir só uma parte da barriga
  • Podem ser confundidas com movimentos fetais

 

TOME NOTA: As contracções de prepraração têm períodos onde são mais frequentes e outros menos, pois são bastante irregulares como já referi (por exemplo à noite são mais comuns ou se a grávida tiver um dia muito agitado/stressante e até mesmo após relação sexual pela hormona ocotina que é libertada durante o acto sexual).

DICA: Se descansarem e fizerem uma boa hidratação, estas contracções tendem a diminuir/desaparecer.

Contudo, é normal acontecer e é uma forma de preparação como vos disse.

 

 

Trabalho de parto:

Contracção regular e intensa com desconforto ->implica mais fibras musculares do útero a contrair -> logo, há alteração no colo uterino -> o que provoca dilatação = trabalho de parto

Contrações do trabalho de parto

  • Duram mais tempo ( a barriga fica dura por mais tempo)
  • Mais regulares
  • Mais dolorosas
  • Não param de vir. Cada uma que vem é mais forte que a outra, e o intervalo entre elas vai ficando cada vez menor
  • Não melhoram se você mudar de atividade
  • Atingem a barriga inteira e às vezes as costas
  • Não dependem da posição ou da movimentação do bebê

TOME NOTA: Sempre que perceber que está a ter contrações, registe a hora e minutos que está a ter contracções para perceber o intervalo. Se notarem que as contracções estão mais intensas e de 10 em 10 minutos, é sinal que podem estra em trabalho de parto, pelo que é conveninente pedir observação e se tiverem menos de 37 semanas vão ao serviço de urgência de obstetrícia para avaliar! Nunca facilitar meninas 😉

 


O que eu devo fazer para aliviar o desconforto das contrações de prepração?

  • Fazer xixi, aliviar a bexiga vai fazer com que útero fique menos “apertado”
  • Alterar a actividade. Se estava em pé, deite-se um pouco. Se ficou muito tempo sentada, levante-se e dê uma caminhada
  • Alongamentos na bola de pilates
  • Beber água
  • Se ainda assim não melhorar, tomar um banho de imersão.

Quando devo me preocupar com as contrações?

Mais uma vez reforço a importância de serem avaliadas por um profisisonal de saúde se:

Tem menos de 37 semanas:

  • Se a contração for acompanhada de perda de líquido ou sangue via vaginal.
  • Se sentir contrações de 10 em 10 minutos, ou seis em uma hora.

Se tem mais de 37 semanas ou mais:

  • Lembrem-se deste número 115, porque ele é a mnemónica que podem usar para decidir se já é hora de ir para a maternidade:  Se numa hora tiverem contracções com a duração de 1 minuto, num intervalo de 5 minutos… é altura de irem! Ou se estiverem com contracções muito dolorosas/perderam sangue ou líquido/bebé não mexe tão bem.
  • Mulheres com histórico de parto rápido, doenças associadas, com gravidez de risco ou que morem muito longe do hospital, é melhor procurar orientação se as contrações estiverem regulares, independentemente do intervalo.

    Tomem nota: as contracções são registadas no CTG, um exame que é feito às grávidas e só assim se tem uma avaliação mais fidedigna da intensidade e regularidade das contracções. Por isso peçam observação antes de pedirem parecer clinico ao “Dr. Google” , ok? 😉  Há coisas que só através de observação é que podemos perceber e avaliar!


    E vocês já sentiram uma contracção ? Já sabem distinguir? Contem-me tudo!!!

1 reply
  1. Vânia Carranca
    Vânia Carranca says:

    Desde as 29 semanas que estas amigas me acompanham, inclusive fiz duas visitas às urgências porque cheguei a ter mais de 6 por hora. Na última vez estive a soro e foi-me administrada uma injeção. Felizmente apesar de muitas, estas contrações não estão a ter efeito sobre o útero. Continuo a ter muitas por dia mas já aprendi a conviver com elas. O magnésio e o repouso moderado ajudam a diminuir o desconforto. Texto é bastante esclarecedor! Muito obrigada 🙂

    Reply

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply to Vânia Carranca Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *