A forma como o bebé passa a sua primeira hora de vida é fundamental na sua adaptação ao meio extra-uterino. Não nos podemos esquecer que também o bebé passou pelo trabalho de parto (sem epidural…) e está cansado e um pouco sem saber o que fazer… O que lhe vale são os primeiros reflexos e os seus pais para o proteger.

Se após o parto o bebé for separado da mãe para pesar, medir, limpar, vestir (algo absolutamente desnecessário para o bebé acabado de nascer – salvo excepções em que o bebé necessita de apoio para poder sobreviver!), perde-se aqui uma série de oportunidade de:

1- Promover os laços familiares;

2- Estabelecer o início da amamentação;

3- Manter a temperatura corporal do bebé assim que nasce;

4- Ajudar o útero materno a contrair (e assim evitar hemorragias pós-parto)

5-  Diminuir os níveis de stress do bebé (e dos pais, claro está!)


O que entendemos por uma primeira hora de vida calma…?

  • O bebé assim que nasce é colocada no peito da mãe;
  • Sem interferência consegue, através de movimentos de reptação chegar ao mamilo e começar a mamar;
  • O bebé e a mãe nunca são separados;
  • Através do contacto pele a pele com a mãe a temperatura do bebé é mantida;
  • Os procedimentos das rotinas hospitalares são efectuados mais tarde ou até mesmo no colo da mãe.

    Que beneficios obtemos desta primeira hora de vida tranquila?

    Para além dos descritos anteriormente, os benefícios são imensos para a mãe e para o bebé:

    – Aumenta os níveis de imunidade do bebé (pois estão mais expostos à flora bateriana da mãe e até mesmo através do leite materno conseguem obter imunoglobulinas, as quais reforçam as defesas imunitárias do bebé);

    – Aumenta as taxas de sucesso da amamentação (de pequenino se torçe o penino… Ora bem! Quanto mais cedo o bebé for à mama, mais consegue treinar os vários reflexos e coordená-los de forma eficaz, o que tem um impacto enorme no sucesso da amamentação).

    Em geral, todas as maternidades e equipas de saúde respeitam esta hora de vida. Contudo, podem sempre reforçar pedindo à equipa de saúde para manter este momento com os critérios acima referidos (ou incluir no vosso plano de parto). Saiem todos a ganhar! 🙂

 

 

1 reply

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *