Enquanto grávida podemos quase tudo, afinal ESTAMOS GRÀVIDAS!
Desde passar à frente nas filas, oferecem-nos bombons, até respeitam as nossas limitações porque sabem que já se torna difícil andar com mais uns kilos extra…

De repente o nosso bebé nasceu!
BOOOOM
Bem-vindas ao turbilhão de emoções…

Aqui começa a cobrança da nossa sociedade: “Ainda não recuperaste o peso do pós-parto?
Porque tiveste cesariana se o parto normal é muito melhor?
A sério que o teu bebé mama de 2h em 2h, que horror!
O teu bebé dorme na cama? Que perigo…. No meu tempo não era nada assim!
O teu leite é fraco, vê-se pela cara da criança!”

WHAT???

Não permitam estes comentários destrutivos!

No pós-parto devido a todas as alterações hormonais estamos mais sensíveis, até nos emocionamos com um elefante a correr… é normal! Portanto, toda a gente que quer opiniar pode fazê-lo por escrito na recepção da casa dos mesmos.
Sugestões e ajuda são bem-vindas, mas por favor imponham limites nesta fase, pois é importante! (O pai aqui tem um papel fundamental, ainda que difícil – mas alguém também esteve 14 horas em trabalho parto, ora bemmm!)

Pensar que somos menos mulheres ou piores mães porque o nosso parto não correu como desejávamos, ou idealizar amamentar e não ter apoio e depois a frustração de não conseguir alimentar o meu filho…
Tem que parar!
É urgente que as mulheres se apoiem entre si e não critiquem outras mulheres pelas suas opções, desde o parto ou hospital até à forma como alimentam os seus filhos! Vamos parar!
Nós somos suficientes e capazes de gerir estes processos tão exigentes, mas temos que parar de pensar que chegamos a todos os lados. Nós não somos bombeiras, nem muito menos super mulheres!

Ficam aqui 10 “injecções” de confiança para todas as mães:

1- Não sejam destrutivas com vocês mesmas!
Estamos a aprender todos os dias e a tentar melhorar. Não tem que haver culpa, só amor! Amor por vocês que gerou um ser maravilhoso e pela vossa linda família.

2- Não permitam que outros façam comentários destrutivos!
Sejam assertivas quando isto acontecer: “obrigado pela sugestão mas eu faço assim”; “não gosto desse tipo de comentário!”

3- Sempre que ouvirem um comentário menos bom com outra mãe, por favor dêem-lhe apoio e espaço para falar.

4- Permitam-se falhar! Somos humanos é normal!!! Não vão colocar a vida do vosso filho em risco se derem o banho de manhã ou se atrasarem um pouco a mamada porque estiveram a comer….
5- Rodeiem-se de pessoas positivas e que compreendam o vosso novo estilo de vida.

6- Chorem! Há dias maus… há dias que não lidamos bem com certas coisas e isto faz parte da vida. Não temos que ser “fortes” e não chorar. Não! A experiencia da maternidade é avassaladora… é normal ter medo e sentir dificuldades… Peçam ajuda e chorem… limpa a alma! J

7- Não existem mulheres perfeitas… nem com Photoshop! Pensem em seguir um estilo de vida saudável e alimentação equilibrada para nutrir o vosso corpo e mexe-lo, para que ele funcione bem. O resto vem por acréscimo! Vocês não são atletas de alta competição….

8- Concentrem-se numa tarefa apenas! Com o cansaço há tendência para não gerirmos tão bem aquilo em que as mulheres são prós – multitarefas! Portanto, concentrar numa tarefa e ir avaliando as nossas necessidades em conjunto com as do bebé, nesta nova fase de adaptação a uma rotina completamente diferente.

9- Atenção ao controlo! Não queiram planear um mês de refeições ou controlar todos os eventos de vida do bebé! Na parentalidade não há receitas!!!! Deixem fluir e usufruam deste momento único. Não tentem fazer do vosso bebé uma receita, pois ele tem personalidade e a vida está cheia de imprevistos… o bebé não tem que engordar 30gr SEMPREEEEEE…. Vai aumentando ao seu ritmo, não entrem em pânico devido a valores. Isto é tudo menos matemática… deixem-se levar pela beleza da imprevisibilidade.
10- Deixem o pai participar! Ele também esta a conhecer o seu filhote e precisa de tempo com ele. “Ah ele demora mil séculos a mudar a fralda!” – temos de parar com isto do control freak! Eles são pais precisam de fazer tarefas e brincadeiras sozinhos com os bebés, a presença assídua do pai nos cuidados ao bebé, para além de fomentar uma relação fantástica no casal, também faz com que as crianças tenham uma ligação muito especial.

O que eu gostava de vos transmitir é: PAREM!
Dêem um descanso a vocês mesmas e permitam-se viver a maternidade! – não têm que ler todos os livros de saúde infantil para serem melhores mães, nem ir ao pediatra que está na moda…
SINTAM o que é ser mãe e como vos está a mudar para algo fantástico

1 reply
  1. Nuno Teixeira
    Nuno Teixeira says:

    Texto fantástico! Sou recém-pai, e concordo com todos os conselhos aqui descritos.
    Mães, voçês são fantásticas e fenomenais, mas para o permanecerem, têm de cuidar um pouco de voçês também. O vosso filho disso depende 😉
    Páis, incentivem a vossas companheiras com pequenos gestos de apreço e apreciação. Elas merecem 😉

    Reply

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *