Aquele livrinho verde ou rosa que nos é dado quando sabemos que estamos grávidas é muito importante (não só para podermos estacionar nos melhores lugares e termos uma prova que o podemos fazer…),porque nele estão escritos valores e dados importantíssimos sobre a gravidez, o feto e a grávida.

1. O que está escrito no boletim?
Não vai lá estar a nossa biografia… mas contém muita informação importante para os profissionais de saúde e para os futuros papás.

– Identificação da grávida: (fundamental preencher Lady´s!!!) Se desmaiarem na rua ou caírem (situações que agora podem ser mais prováveis de acontecer) as pessoas saberão que estão grávidas e muitos detalhes importantes sobre vocês e a gravidez, pode fazer a diferença na actuação de quem vos socorre ou se perderem é possível saber entrar em contacto com vocês.

– Análises; ecografias: Ajudam a perceber se somos imunes a certas doenças e até mesmo como estão os constituintes do sangue ou se existe alguma infecção. Através das ecografias podemos perceber várias particularidades do vosso bebé (para além do sexo! Eu seu que é a primeira coisa que pensam quando fazem as ecografias iniciais), nomeadamente algum tipo de alteração morfológica do feto ou da placenta.

– Tensão arterial: Fundamental perceber como está a evoluir, pois podem surgir na gravidez alterações significativas que prejudicam o desenvolvimento do bebé.

– Peso: Sim, ele vai lá estar representado por uma tabela (malvada!) que nos faz perceber se a nossa evolução está dentro dos parâmetros aceitáveis
– Movimentos fetais: Fundamental registar na fase final da gravidez, pois este é um sinal de alarme que a grávida deve estar atenta. Diminuição ou ausência de movimentos fetais é para ser avaliado no Serviço de Urgência de Obstetrícia.

– Sinais de alarme: (ninguém lê esta parte do boletim, mas….) Na primeira página tem os sinais que são indicadores de urgência. Percam 1 minuto a ler para perceber se vale a pena ir para maternidade às 4h da manhã ou se é apenas um soluço do vosso bebé 😉

2. Quem escreve no boletim?
– O médico
– O enfermeiro
– A grávida
(- Por vezes os irmãos, se nos distraímos um pouco)

3. Devo levar o boletim em que situações?
Sempreeeeeeeeeeee!
O boletim é quase como se fosse um bilhete de identidade/passaporte/pulseira TUDO-INCLUÍDO que nos dá super poderes (oh yeah!).
Assim sendo, devemos andar sempre com ele (assim como os lenços e uma peça de fruta + frutos secos na mala – tomem nota!). Principalmente nas consultas e quando se dirigir a uma urgência do hospital.

4. Até quando guardar o boletim?
Este boletim para além de informações da gravidez irá ter também registado os dados do parto, portanto deverá ser guardado até à consulta de revisão pós-parto (4 a 6 semanas depois).
Depois podem guardar como recordação!

5. Peçam ao vosso médico/enfermeiro para fazer registos
Se o profissional de saúde que vos segue não regista os resultados das análises ou ecografias ou da tensão (ou WHATEVER…) é o mesmo que nada! E os outros profissionais não conseguem fazer uma avaliação fidedigna quando se cruzam com vocês numa urgência ou no momento do trabalho de parto e assim tem que se pedir novos exames e muitas vezes adia-se a ida do bebé à mama por causa disto!

É uma ferramenta mesmo importante para quem vos segue e para vocês, logo lembre-se sempre que estes detalhes que podem fazer toda a diferença no momento de cuidar.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *