Começo por dizer que em 10 anos já vi muitas mães e muitos bebés… alguns semelhantes, mas nem todos eram iguais!

Não há receitas ou protocolos ou guidelines absolutamente restritas no que toca a bebés, famílias… enfim à maternidade!

Engane-se quem disser “ah eu quando for mãe o meu filho não fará isto!”… Claro que temos as nossas expectativas e desejos, até mesmo intenções e filosofias que são importantes. Contudo, os nossos bebés terão as deles e acima de tudo necessidades que são muito exigentes, especialmente nos primeiros meses de vida!

 

Nem tudo será perfeito como idealizámos, nem sempre conseguimos fazer tudo perfeito (isso não existe!). Temos as bons e outros menos bons, como toda a gente! Não é por sermos mães que agora temos um dom especial e divino de sermos perfeitas. Não temos… Mas temos um bebé, uma família para amar e viver da melhor forma que conseguimos.

Sem obcessões, sem fundamentalismos. O que é bom para mim não é bom para a outra mãe… e ESTÁ TUDO BEM!

Existe uma linha que separa os cuidados e as boas práticas, daquilo que eu enquanto mãe/pessoa/mulher quero e preciso. O recomendado é X, mas pode não ser para toda a gente! Desde que seja uma decisão informada, partilhada com a família e profissional de saúde e se adapte ao bebé… por amor de deus! Quem somos nós para a contestar? Quem contesta está lá em casa? Sabe o vosso percurso, o que o vosso bebé precisa? Não me parece…

Parem de querer ser iguais, nós não somos! A diferença é boa 🙂

Parem de criticar quem não faz igual a vocês, porque isso não é lei!

Parem de achar que são péssimas mães porque não seguem a super tendência do filho da blogger da moda…

 

Parem por favor, de achar que a opinião de uma estranha na internet valerá mais que a observação do profisisonal de saúde! Lembrem-se que o Dr Google é fatalista e não sabe fazer diagnósticos 😉

O fundamental é amor, cuidado e respeito pelo bebé e por vocês! O fundamentalismo pode ficar à porta… Porque ele só atrapalha a ouvir o vosso instinto e na vinculação com o vosso bebé.

 


Que este post vos tire um peso de cima, que vos apazigue a alma e dê forma para seguir o vosso caminho! Só assim aprendemos e evoluímos como mães, pessoas, mulheres…

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *