Hoje falamos sobre: Cebola

• Este alimento dá suporte ao fígado, balanceamento de açúcar, rico em pré-bióticos, antibacterianos, anti-inflamatórios, anti carcinogénicos, rico em enxofre.
Tal como o alho, cebolinho e alho-francês, a cebola é rica em polifenóis e funciona como um pré-biótico para nutrir e alimentar as boas bactérias intestinais, que, por sua vez ajudam a produzir serotonina (o hormônio da felicidade) e melatonina (o hormônio do sono). As cebolas também são ricas em cromo e enxofre chamadas dissulfeto de alilpropilo, que podem agir como a insulina para baixar naturalmente o açúcar no sangue, evita picos de insulina e reduzir o ganho de peso. •Chora quando corta a cebola? A culpa é dos compostos sulfúricos, que são antivirais e antifúngicos e protetores contra o cancro. Os enxofres ajudam o fígado a desintoxicar melhor os resíduos, como os metabólitos do estrogénio, que podem contribuir para a dominância do estrogénio e aumentar o risco de cancro de mama estrogénico.

• As cebolas também são ricas em selênio, o que ajuda a nutrir a glândula tireoide e também pode ajudar a reduzir a depressão.

• Precauções – As cebolas podem provocar inchaço e gases em pessoas que são sensíveis ao FODMAP. Se tiver esses problemas, use cebolinha ou a parte verde de alho-francês, que são compatíveis com o FODMAP. Algumas pessoas conseguem tolerar as cebolas quando cozidas, mas não quando cruas.

• Como cozinhar – Guarde as cebolas à temperatura ambiente numa área escura com boa ventilação. Evite mantê-los no frigorifico, pois isso incentiva o bolor. Use nos caldos, mantendo as camadas externas pois possuem propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidantes. E vocês como usam este alimento?

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *