O choro é normal no bebé, dado que é a sua forma de comunicar com o mundo exterior e com os seus pais.
Desta forma, o choro tem inúmeros significados e ao longo do tempo os pais vão reconhecendo melhor o choro através do comportamento do seu bebé.

One million dollar question é a seguinte:
“Devemos deixar o bebé chorar até adormecer?”

Eu ouço muitas teorias, muitas delas vindas de avós, tias ou amigas, mas principalmente de profissionais de saúde e até pessoas (sem formação na área da saúde) mas que se intitulam de especialistas do sono do bebé, a defender que o bebé deve chorar até adormecer. “Chorar faz bem aos pulmões! Quem não chora não mama!”

Vários estudos científicos demonstram o efeito que o choro prolongado tem no organismo do bebé:

  • Aumenta a tensão arterial do bebé
  • Aumenta a pressão intra-cerebral
  • Cria flutuações no ritmo cardíaco, respiração e temperatura corporal
  • Deprime o sistema nervoso e digestivo
  • Afecta negativamente a secreção da hormona de crescimento
  • Taquicardia

Portanto, do ponto de vista biológico não faz sentido aumentar os níveis de stress do bebé deixando-o chorar por tempo indefinido à espera que adormeça. Existem, no entanto, outras formas de acalmar e relaxar o bebé que potenciam o sono reparador, para que cresca melhor.
Além do que, vai contra tudo o que do ponto de vista da parentalidade é ter um bebé : afecto, carinho, toque, amor…
Nenhum pai fica tranquilo quando ouve o seu bebé chorar, pois este mecanismo é essencial para a sobrevivência do bebé, que comunica as suas necessidades aos pais (através do choro). Ignorar esta comunicação pode colocar a saúde e bem-estar do bebé, que vos está a dizer o que precisa naquele momento. E pode ser somente contacto com a mãe/pai por se sentir inseguro ou um sinal de fome ou até mesmo indicativo de doença.

NÃO ignorem este sinal!
É também na primeira infância que a criança desenvolve a sua identidade e cria os seus modelos de relação, por isso uma criança que de forma recorrente é deixada a chorar na altura em que precisa de conforto e carinho, terá certamente uma construção relacional alterada.

Não podemos esquecer que o recém-nascido da espécie humana é o mais frágil e imaturo em relação a outros mamíferos, que nascem já a saber andar e alimentar-se. O que torna a sua dependência dos pais maior, por isso devemos sim dar colo e oferecer contacto pele a pele as vezes que o bebé necessitar!
Até porque é uma excelente estratégia para o bebé adormecer 😉

Haverá bebés que são mais independentes e não precisam de tanto colo, outros pelo contrário são mais emotivos e gostam de sentir o contacto dos pais…

“Ah e não vai viciar o bebé? Não vai criar manha?”

O amor não vicia mamãs, o tempo em que o vosso bebé é pequeno será limitado (passa mesmo a correr!) e por isso se queremos construir adultos mais saudáveis, emocionalmente equilibrados e que sabem exprimir as suas necessidades, precisamos de colo! Só assim iremos ter uma sociedade melhor, sem sombra dúvida!

COLO NÃO VICIA!
COLO É AMOR!

 

2 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *