O que é?
A mastite é uma situação relativamente comum nas mulheres que amamentam, principalmente na fase inicial da amamentação. No momento do diagnóstico, as mães podem sentir-se desencorajas e preocupadas com o bebé., por isso, necessário conhecer os sintomas para ser possível atuar atempadamente e resolver sem desistir de amamentar.

Porque acontece?
A severidade dos sintomas da mastite é variável, mas estes manifestam-se quando um ducto de leite não está a drenar bem e fica inflamado. Essa pressão devido ao bloqueio dá origem a uma inflamação nos tecidos circundantes. Normalmente só acontece num dos seios.

Atenção aos soutiens apertados, podem congestionar a zona e dar origem a inflamação.

Algumas mulheres têm um ou vários sintomas abaixo descritos:
• Nódulo doloroso e vermelho

• Quando o bebé mama ou quando extraí o leite sente uma dor que as mães descrevem como “vidrinhos”

• O aspeto do leite pode mudar, ficando mais espesso e com aspeto fibroso

• Febre

• Mal-estar geral no corpo

• Pus, sangue ou outros sintomas como náuseas e vómitos são sugestivos de mastite com origem bacteriana

Tome nota: Devido a esta inflamação o fluxo de leite pode diminuir no seio afetado. Posteriormente, volta ao normal até cerca de 7 dias após a inflamação ser tratada.

Em que alturas é mais provável acontecer:

• Nos picos de crescimento do bebé, pois pede mais mama e estimula a produção de leite;
• Quando se introduz papas ou a mãe vai trabalhar e a mãe não extrai leite na altura que o bebé devia mamar e a mama fica cheia;
• Momentos de maior cansaço e stress (regresso ao trabalho).

Como evitar?
Prevenção e bom acompanhamento acima de tudo!
Conhecendo os sinais e sabendo atuar vai conseguir agir atempadamente e não comprometer a amamentação.

Tratamento:

O tratamento assenta em cinco princípios:

1- Analgésico (prescrito pelo médico)
Porquê? : A mastite é uma situação desconfortável para as mulheres, mas nem todas necessitam: cada mulher é única e tem o seu limiar de dor. Pode até optar por um análgésico que seja anti-inflamatório para ajudar neste processo, conforme a prescrição médica.

2- Aplicação de quente/frio
Quando? : Quente antes de amamentar e frio após. Cerca de 5 minutos.

3- Drenagens manuais frequentes do leite.

4- Descanso
Porquê? : Fundamental para ajudar o sistema imunitário a recuperar. Quando estamos mais cansadas estamos mais susceptiveis a agressões externas.

5- Antibióticos (se necessário) + probióticos
Porquê? : Caso as intervenções acima descritas não resolvam, poderá ter que ser necessário avançar com antibióticos segundo prescrição médica. Os antibióticos destroem a flora má e boa que temos, principalmente a intestinal – os probióticos servem como um reforço para restabelecer essa flora que vai ser inevitavelmente destruída.

Como realizar as massagens

• Começar por aplicar quente (um minuto ou dois)

• Realizar movimentos circulares em toda a mama, desde a axilar até à zona mamilar

• Quando notar um nódulo mais saliente, ou zona mais densa insista com massagem nessa zona

• Com a sua mão em forma de “C” (ou com as duas mãos – uma contra a outra) pressionar para interior da mama e para a frente até saírem gotas de leite

• Alternar a massagem com a drenagem até sentir mais conforto na mama (não precisa de fazer este procedimento muito tempo, caso contrário a mama fica dorida. Ouça o seu corpo! É até sentir mais alívio)

• Colocar Frio (cinco minutos)

Consulte um profissional de saúde conselheiro em aleitamento materno para o ajudar nesta situação. O apoio é fundamental!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *